A tecnologia usada a favor da educação

Celulares e tablets estão na rotina de nossos filhos. Mas como fazer com que eles usem essas ferramentas para estudar?

13 de abril de 2017 - Por: Redação


Girls sitting at table studying

Hoje as crianças e adolescentes podem ter a informação que desejarem na ponta dos dedos. Um smartphone é tudo que eles precisam para desbravar o mundo. Mas como a escola pode se beneficiar das novas ferramentas no dia a dia do aluno? Segundo Claudia Martins de Souza, coordenadora psicopedagógica do Ensino Fundamental do Colégio Marista Paranaense, é possível transformar a rotina escolar apresentando novas possibilidades na hora de ensinar. “Vídeos educativos, pesquisas virtuais, trabalhos digitais e fóruns de discussão são boas opções para que o aluno interaja de forma tecnológica”, explica.

 

E COMO LIDAR COM O CELULAR NA AULA?

Afinal de contas, é difícil achar um adolescente que não tenha esse aparelho no bolso ou mochila. No Paranaense o estudante pode usar o smartphone durante algumas atividades pedagógicas orientadas pelo professor. “Fora desse contexto, buscamos a atenção total ao que estiver sendo desenvolvido na aula”, destaca Claudia.

 

MAS COMO MANTÊ-LOS LONGE DO APARELHO?

Para a coordenadora, a melhor maneira de fazer com que o adolescente se interesse pelo conteúdo é proporcionando aulas motivadoras, utilizando as metodologias ativas, e considerando o aluno como o centro da aprendizagem.

 

AFINAL, A TECNOLOGIA É VILÃ OU ALIADA?

“Sem dúvida é uma grande aliada”, avalia a profissional. “A tecnologia traz agilidade, interesse, cor, movimento e som aos novos tempos, a nova geração. Pais, professores e educadores devem se atualizar e acompanhar essas mudanças para que juntos possamos mostrar aos alunos o que a tecnologia pode agregar à educação.”

 

COMO POSSO AJUDAR MEU FILHO?

– Estimule o uso da internet de forma pedagógica, para fazer leitura, pesquisa, e assistir a vídeos que possam contribuir para um avanço acadêmico.

– Alerte e acompanhe os acessos realizados pelos seus filhos. “Isso também é uma forma de educar para a utilização ética desta tecnologia”, pontua Claudia.

 

MAMÃE DE OLHO

Conversamos com Rosimeri Fistarol, mãe de aluno do Marista Paranaense, para ouvir o que pensa sobre o assunto. Ela diz que está sempre atenta a novos sites, aplicativos e canais do YouTube para que o filho continue aprendendo em casa. “Acredito que a tecnologia pode ser aliada do aprendizado. Essa revolução é um caminho sem volta que possibilita agregar ainda mais conhecimentos”, afirma.

 

Related Post



Viverno digital

Loading...