A importância do poder de negociação e argumentação nos jovens

Fóruns de simulação de assuntos da atualidade preparam adolescentes para o futuro acadêmico

13 de julho de 2017 - Por: Redação


Teenage Boy Studying Using Digital Tablet At Home

É indispensável aos adolescentes que desenvolvam habilidades como posicionamentos argumentativos e negociação. Defender um ponto de vista é essencial para escrever uma boa redação no vestibular, mas não só para isso! Jovens que sabem questionar se desenvolvem e se tornam adultos mais conscientes.

 

Por isso, uma das atividades realizadas no Colégio Marista Paranaense é a Simulação Internacionale Marista, que, como o nome sugere, é uma simulação de debates realizados em fóruns internacionais, como o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), Organização Mundial da Saúde (OMS), Câmara dos Deputados, Conselho de Direitos Humanos, entre outros.

 

O QUE OS ALUNOS APRENDEM?

Segundo Claudia Martins, coordenadora do Ensino Fundamental Anos Finais do colégio, o objetivo da atividade é fazer com que os alunos possam desenvolver seu posicionamento argumentativo e poder de negociação. “A Simulação facilita a descoberta da vocação profissional e proporciona uma vivência de temas relevantes e atuais”, explica.

 

Marco Boin, coordenador do Ensino Médio, pontua que para participar o aluno precisa realizar uma pesquisa e, depois, agirá como delegado ou entidade que representa e deve defender esse ponto de vista. O fórum é multilateral, semelhante ao da ONU. “Após a discussão eles devem organizar as ideias em um documento, assim avalia-se também a escrita formal, que é essencial para um bom desempenho na vida acadêmica e profissional”, destaca.

 

PODER DE NEGOCIAÇÃO

Para o coordenador, os alunos que participam da atividade passam por um trabalho intelectual surpreendente. “O aluno realiza uma pesquisa na área de seu interesse, aprende como e onde pesquisar, e, assim, descobre se a área da pesquisa é a do seu interesse na universidade. Desta forma, ele decide com maior clareza a opção que fará no ensino superior”. Para Claudia, a simulação faz com que os estudantes dediquem mais atenção aos mais variados assuntos da atualidade, como Relações Internacionais e Tecnologia. “Isso auxilia a formação da consciência cidadã, pois eles precisam negociar sobre os temas com argumentação eficiente e devem ser capazes de se posicionar criticamente”.

 

Related Post



Viverno digital

Loading...