Educação no trânsito para crianças e adolescentes

Conscientizar é o caminho para que crianças e adolescentes se tornem motoristas conscientes e previnam acidentes

4 de maio de 2017 - Por: Redação


A sign for crossing the road safely UK

Abordar a educação no trânsito com crianças e adolescentes para que saibam respeitar as leis e valorizar a vida é o caminho mais assertivo para criar condutores conscientes. Afinal, são eles os motoristas do futuro.

 

A escola é uma grande aliada dos pais e da sociedade em geral para falar sobre esse assunto e mostrar a importância do uso da faixa de pedestres, do cinto de segurança e outras atitudes que podem salvar vidas.

 

ENSINAR É APRENDER

Um exemplo bacana é o que o Colégio Marista Santa Maria realiza há cinco anos. A escola promove uma campanha educativa para os motoristas em seu estacionamento, uma blitz realizada pelos alunos. Isso mesmo! A criança aprende ensinando aos seus pais o que está certo ou errado. “Vemos diariamente na escola e no seu entorno motoristas cometendo infrações”, explica Everson Caleff, diretor geral do colégio. Para ele, esse desrespeito acontece não só à sinalização, mas ao senso de coletividade. “Os motoristas, pais e mães de alunos, devem compreender que educamos pelo exemplo e pelas atitudes. As crianças são muito observadoras e merecem ser respeitadas.”

 

MAS COMO ENSINAR?

Segundo Everson, é preciso falar do assunto de forma muito mais abrangente, não apenas focar na sinalização e legislação. “Devemos ensinar que é responsabilidade de todos respeitar a vida e o interesse coletivo.”

 

Quando questionado se as crianças podem ensinar os pais, a resposta é enfática. “Sem dúvidas! Não são raros os casos de crianças que literalmente dão ‘bronca’ e chamam a atenção dos pais quando eles cometem infrações de trânsito. Pela relação emocional dos pais com os filhos, o resultado é mais efetivo”, destaca.

 

MOTORISTA DE PRIMEIRA VIAGEM

Já com os jovens a abordagem é diferente. “Eles são destemidos e arriscam-se mais. Não por acaso são as maiores vítimas de mortes no trânsito. Por isso, precisamos ensinar o respeito e valorização da vida, o senso de coletividade e a responsabilidade consigo e com os outros”, pontua Everson.

 

Para trabalhar com este público, o colégio participa de uma ação na Semana Nacional de Trânsito do Hospital Universitário Cajuru, chamada Motorista de Primeira Viagem. “Um grupo de alunos do Ensino Médio faz um tour pelo hospital e conversa com médicos que atendem vítimas de acidentes de trânsito para serem sensibilizados por esta realidade”, explica. “Acredito que com esta vivência a valorização à vida é mais profunda”.

 

*A campanha de conscientização deste ano acontece no Colégio Marista Santa Maria nos dias 15 a 19 de maio com palestra e blitz dos alunos.



Viverno digital

Loading...