A pastoral que ultrapassou os limites da escola

A trajetória de muitos alunos dos Colégios Maristas foi marcada pelos projetos da PJM

12 de maio de 2016 - Por: Redação


Nos últimos dez anos, a trajetória de muitos alunos dos Colégios Maristas foi marcada pelos projetos da Pastoral Juvenil Marista (PJM). O próprio coordenador do instituto no colégio Santa Maria, Felipe Rocha, mais conhecido como Waldis, tem a sua história muito atrelada à da Pastoral. Seu envolvimento começou quando ainda era aluno e entrou para a crisma, algo visto mais como obrigação no início, mas que logo se tornou prazeroso, principalmente pelo companheirismo dos monitores. “Eu tive um encantamento a partir das pessoas e das experiências que a pastoral me trouxe. Quando estava lá pensava que um dia gostaria de poder tratar os meus amigos da mesma maneira como aquele grupo se tratava”, conta.

 

Naquela época ainda não existia a PJM como é conhecida hoje, mas Waldis foi uma das pessoas que pôde acompanhar de pertinho a sua evolução. Em agosto de 2005, no mesmo mês em que o Instituto nascia, ele entrou como funcionário no colégio e desde então nunca mais deixou de se envolver com as ações do projeto. Atualmente a Pastoral Juvenil Marista está presente em seis estados, incluindo aproximadamente 20 colégios. Mas o que faz dela tão especial? “Os jovens encontram na PJM um espaço de diálogo, de partilha, de amadurecimento da fé. E esse espaço é muito valorizado, pois o jovem se sente à vontade para ser ele mesmo”, explica.

 

Além de Waldis, muitos ex-alunos levaram o engajamento com a PJM para além do período escolar e continuam desenvolvendo seu protagonismo juvenil. Gabriel Crivellaro estudou no Santa Maria até 2008 e aproveitou seu egresso como aluno na PUC para difundir as atividades que partilhou no colégio. “Hoje participo dos eventos destinados aos ex-alunos, eventos provinciais e atividades ligadas à PUC e ao TecPUC, mas os valores e carismas que aprendi na PJM são o grande legado que me liga diariamente a ela”. Gabriel destaca que a alegria para enfrentar as dificuldades, o respeito e amor ao próximo independentemente de quem seja são os principais valores que aprendeu, e tenta aplicar no seu dia a dia.

Waldis é uma das pessoas que acompanha a PJM desde sua fundação em 2005.

Waldis é uma das pessoas que acompanha a PJM desde sua fundação em 2005

A cara do jovem

Durante a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, o Papa Francisco declarou: “Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Esse é o caminho a ser percorrido!”. A proposta da PJM se alinha muito ao que o pontífice propõe. O Agente de Pastoral Gustavo Queiroz explica: “Os projetos são desenvolvidos com os jovens, não somente para eles. Isso aproxima a linguagem e constrói um processo com a cara do jovem. Acredito que o processo aqui construído tem amadurecido bastante e possibilita um número significativo de participantes”.



  • Olá, Isto é um comentário.
    Para excluir um comentário, faça o login e veja os comentários de posts. Lá você terá a opção de editá-los ou excluí-los.

Viverno digital

Loading...